Resenha : Extraordinário

O que dizer sobre esse livro? 

Ele é provavelmente um dos melhores que eu li este ano, tudo nele é tão tocante e emocionante que não tem como não gostar, e se imaginar no lugar dos personagens.

August Pullman, mais conhecido como Auggie, nasceu com uma doença rara. Trata-se de uma síndrome genética que lhe causou uma séria deformidade no rosto, ainda quando estava no útero de sua mãe. Por conta disso, desde muito pequeno, ele teve que ser submetido a várias cirurgias e cuidados médicos extremos. Por isso ele nunca havia ido a uma escola ou frequentado alguma aula. Mas tudo começa a mudar quando seus pais o matriculam em uma escola particular para fazer o quinto ano.

O livro é narrado em primeira pessoa em pontos de vista intercalado entre Auggie e as pessoas  a seu redor, dessa forma conseguimos entender bem o porque de certos personagens  tomarem determinadas decisões. Confesso que fiquei com um pouco de raiva de Via, irmã do protagonista, tudo bem que ela  é só uma adolescente precisando de atenção, mas coitado do irmão dela, ele precisava do apoio da família, já que lá fora ele está sempre sendo humilhado.

Uma coisa que eu gostei bastante foi o fato deles mostrarem como as crianças podem ser tão cruéis quanto os adultos, talvez até mais, isso da um toque de realidade para a trama. O fato da família dele ser parte brasileira foi tão legal, e melhor ainda foi eles não terem colocado nenhum estereotipo.

A história não tem um grande acontecimento  ou  aventura e aquela sensação de perder o fôlego. August lida com amigos falsos, piadas de muito mau gosto sobre seu rosto,  ele também encontra pessoas boas, que são sinceras em seu carinho por ele e que merecem sua alegria de viver. A melhor história de vida lançada na Intrínseca desde A culpa é das estrelas. Não deixem de ler essa histó

ria emocionante.

15 comentários sobre “ Resenha : Extraordinário

  1. Júlia Werdan disse:

    Nossa esse livro parece ser realmente bonito bom e muito bem escrito, o fato de mostrar que as crianças também podem ser cruéis nos faz refletir sobre o tipo de educação que se dá aos nossas filhos, pois afinal o filho é o espelho dos pais! Também achei bem legal a família ser parte brasileira, sei lá gosto quando eles citam o meu país fico toda felizinha kk parabéns pelo post 😘😘😘

    Curtido por 1 pessoa

  2. Luana Souza disse:

    Crianças são cruéis sim! Haha. Agora, sem piadas, o livro é maravilhoso, encantador e inspirador. Li faz um tempinho, mas me lembro bem de como gostei. Tudo o que o Auggie enfrenta é terrível, mas também uma libertação para ele. Estou muito ansiosa pelo filme, pois prevejo lágrimas escorrendo no cinema!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s